Alegria perfeita





Certa vez Frei Leão perguntou a Francisco de Assis:

- Em nome de Deus, diga-me o que consiste a perfeita alegria?

Francisco respondeu:

- Se chegarmos à Igreja de Santa Maria dos Anjos  molhados de chuva, tremendo de frio, sujos de lama, com fome e, quando batermos à porta, o porteiro perguntar quem somos nós e dissermos que somos dois irmãos, mas ele não acreditar e afirmar que somos ladrões que roubam esmolas dos pobres e se recusar a abrir a porta?

Continuou Francisco:

- Ficaremos  novamente na chuva, no frio, na neve e com fome pela noite adentro. Se nós suportarmos todos os contratempos, todas as ofensas com tranquilidade, sem murmurar ....  se ainda acharmos com carinho e humildade que o porteiro, de fato, nos conhece bem e foi Deus que pôs essas palavras na boca dele... Então, Frei Leão, essa seria a alegria perfeita.

Portanto,  alegria perfeita não existe. Ela faz parte da vida de espíritos perfeitos.

Bom início de semana.




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada pela visita.