Em busca da sabedoria







Quando o meu primeiro filho nasceu, dias depois, minha mãe me chamou ao canto e disse: “Não fique impressionada, mas o menino está amarelinho”.  

Lógico que tomei um susto, mas em seguida, ela também me disse: “Isso é icterícia. Antigamente, as mães davam ao bebê chá de alpiste e água de coco amarelo. Mas, telefone para pediatra.” 

Não tive dúvida, mandei comprar alpiste e o coco amarelo. Quando liguei para pediatra, ela disse que o problema iria desaparecer, mas se eu quisesse poderia dar chá de alpiste. Mas, eu já estava dando esse remédio caseiro porque minha mãe havia ensinado.

Infelizmente, no nosso país existe a cultura de menosprezar a orientação e experiência das pessoas mais velhas, como se com o passar dos anos os fossem desaprendendo. 

Dizem que quando Deus apareceu a Salomão, coroado rei de Israel aos 12 anos de idade e antes da morte de seu pai Davi, perguntou ao menino o que ele queria. Salomão, com medo de governar, pediu:

- “Eu quero sabedoria e conhecimento para poder julgar com probidade o grande povo de Israel”. 

Então, Deus disse que por ele não ter pedido riquezas, bens, honras e vitórias sobre os inimigos, lhe seriam concedidos mais bens, sabedoria, conhecimento, riquezas e honras que a qualquer rei do passado ou do futuro. 

E assim aconteceu. Salomão multiplicou seus dotes. Entretanto, anos depois, Salomão começou a violar as regras de conduta, os princípios e estratégias que tinham lhe concedido tanta sabedoria e seu sucesso desapareceu.


Sabedoria e conhecimento, dois eixos perseguidos por todos nós.  

A sabedoria,  permite distinguir o caminho certo do errado. O conhecimento permite que sejam produzidas riquezas materiais e  angariar as espirituais. 

De acordo com o livro “Salomão, o homem mais rico que já existiu” de Steven K. Scott, todos nós devemos buscar a sabedoria como se fosse um tesouro escondido e quando encontrá-la, jamais menosprezar. E dá algumas dicas para conquistá-la:

Escutar. Ser sempre um aprendiz, independente da situação. Ouvir os conselhos e orientações de pessoas mais velhas, principalmente dos pais porque eles, geralmente, desejam o nosso bem estar. Na dúvida, pedir a opinião de pessoas mais experientes porque, certamente, elas conseguirão ver o que nós não conseguimos por estarmos envolvidos com a situação. 

Estudar. Não pararmos de estudar jamais. A sabedoria está presente nos escritos, nas palavras, nas descobertas e experiências. 

Receber. Procurarmos compreender as pessoas e retirarmos dos acontecimentos os ensinamentos que farão  ampliar e melhorar os  pensamentos. Toda mudança que conseguirmos nas atitudes irá refletir no nosso relacionamento com as pessoas.

Ter bom senso e discernimento. Ambos irão nos proporcionar segurança para seguirmos o nosso caminho e cumprindo objetivos e metas. Muitas vezes é necessário desviarmo-nos um pouco e, temporariamente, de um caminho para poder retomá-lo com mais propriedade e sensatez no futuro.  

Um bom início de semana. 




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada pela visita.