Um biscoito, uma oportunidade








Sertão de Minas Gerais...

Faz muito tempo em que numa dessas tantas viagens que nós fizemos, de carro, por esse Brasil afora, tivemos que parar nos arredores de um posto de gasolina para que meu marido pedisse informações sobre a estrada.

Aproximou-se do carro uma criança, um menino que aparentava uns 7 anos, mas tinha 11. Com olhar curioso, ele olhava para dentro do carro onde estava eu e meus filhos. Resolvi, então, puxar assunto. E de praxe perguntei idade, se morava pela redondeza, se estava na escola, e ... se ele estava com fome. Ele disse que estava com fome.

Peguei uns dos pacotes de biscoitos que levava para o lanche dos filhos e dei. A mistura de timidez, junto com sua cara de alegria, me fez perguntar:
- Você já comeu biscoitos recheados de chocolate?
- Não, respondeu a criança.
- Nãaaaaaaaaooooooo? – Perguntamos quase todos juntos.

- Não, respondeu a criança mastigando o biscoito que tínhamos dado e foi embora.

E sábado, lembrei-me desse fato, quando assistia Luciano Huck concretizando o sonho de uma criança em ter um jardim.

Um biscoito, um jardim, um desejo, uma oportunidade... 

Às vezes, os sonhos são tão simples de serem realizados, mas é preciso que eles sejam ditos, divulgados, pulverizados.

Infelizmente ainda existem em nosso país milhões de crianças que possuem desejos básicos como alimentação, moradia, educação, saúde e oportunidades para mudarem de vida e construírem um futuro melhor - que passa longe da marginalidade.

A Campanha Criança Esperança, lançada sábado, pela Rede Globo, em todo o Brasil, representa uma dessas oportunidades. Mas, cada um de nós pode fazer a parte que nos compete, se engajando em trabalhos voluntários e assistenciais.

O grupo fraterno em que eu faço parte, começou este ano uma campanha voltada às mães e crianças da creche que fica no entorno de nossa sede. São palestras de orientação sobre temas específicos como higiene, segurança doméstica e familiar, entre tantos outros. Enquanto as mães assistem, as crianças vão aos poucos sendo introduzidas na educação moral e cristã. Sabemos que ainda é muito pouco, mas como disse Madre Tereza de Calcutá O que eu faço é uma gota no meio de um oceano. Mas sem ela, o oceano será menor”.

Bom início de semana e que possamos construir um mundo melhor.









Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada pela visita.