Buzine








Na semana passada, uma senhora, fora da faixa de pedestre, olhava para um lado e para outro a fim de atravessar a avenida.

Quando passei, ouvi ela dizer com raiva: - Nem buzina!

Ora, eu não buzinei porque achei desnecessário. Pra mim, ela estava prestando atenção no meu carro.

Mas, depois do fato fiquei pensando...




Às vezes, pensamos que as pessoas que estão ao nosso redor, e que acreditamos nos conhecer tão bem, estão prestando atenção em nós. Mas, nem sempre isso é verdade. 

Confiando que as pessoas podem adivinhar o que gostamos ou não, ficamos calados e não sinalizamos o que nos incomoda ou até mesmo o que poderá nos fazer mais felizes. Às vezes também, podemos deixar de compartilhar nossos sonhos e sentimentos por acreditar que tudo está tão visível e que qualquer outra forma de comunicação é desnecessária.

Enganamo-nos.

A vida tem muitas faces e fases. Precisamos mesmo é buzinar e falar o óbvio.

Só buzinando evitaremos discórdias, reclamações e ressentimentos. 

Bom início de semana.






Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada pela visita.