O motoqueiro deu a lição





Apesar do trânsito caótico, às vezes, nos distraímos e quando menos se espera cometemos uma imprudência, mesmo que seja de menor gravidade. Junte-se a isso, a pressa.

Há algum tempo atrás, eu estava dirigindo numa das ruas vicinais do Recife quando o semáforo ficou vermelho. Aproveitei para organizar, rapidamente, algumas coisinhas que estavam soltas no banco do carona e quando me dei conta, uma motocicleta estava na minha frente, em sentido contrário. O motoqueiro me encarava aborrecido.  Não tive dúvidas, encarei também com um olhar desafiador e, mentalmente, dizendo “qual foi?”.

O motoqueiro, percebendo que eu não ia tirar o carro, desviou sua moto cuidadosamente para não arrancar o meu retrovisor. Mesmo assim fiquei indignada com a sua imprudência no trânsito.

Foi quando eu olhei pelo meu retrovisor e percebi uma fila enorme de carros do meu lado direito. Na verdade, eu estava sozinha na contramão. Eu estava na contramão!  Na mesma hora, agradeci a Deus por ter ficado frente a frente com uma moto e não com um ônibus ou caminhão.

O restante do trajeto pra mim foi de reflexão pela lição recebida, logo no início da manhã.




Eu me lembrei do dever moral e ético que a religião tanto me ensina; da necessidade de cultivarmos diariamente a compreensão e a paciência; e do dever de reconhecermos e aceitarmos que nem sempre temos razão.

Fui mais uma vez reprovada no teste diário e não no testemunho agendado. Porque a real espiritualização está nos detalhes do dia a dia, nos pequenos acontecimentos e enfrentamentos, num exercício silencioso e constante.

O que me acalenta é saber que assim como um professor permite que o aluno revise conceitos e fórmulas para recuperar o conhecimento que ele não foi capaz aprender, todos nós temos inúmeras chances de voltar para o ponto de onde paramos e tentarmos novamente sermos melhores do que ontem. Acredito ser esta uma lei eterna, imutável e natural.

Uma semana de tranquilidade e paz.




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada pela visita.