A ausência dos problemas gera a depressão




Os seres humanos passam a vida lutando para resolver os seus problemas... Sonham com o dia em que não mais os terão. Tentam, de todas as formas, livrarem-se deles: ignoram, fogem, repassam, compartilham...

Mobilizam o governo, a igreja, a família e todas as instâncias possíveis e inimagináveis. Deus, então, é o mais requisitado. Tudo para não enfrentá-los ou, se forem inevitáveis, resolvê-los com o menor esforço possível. Afinal, ninguém quer sofrer, sentir dor, angústia, sacrificar-se...

Todos buscam a tranquilidade, a ausência de preocupação e de problemas.

A felicidade, enfim!

Não sabem eles que os problemas são o preço e o custo da verdadeira felicidade. Cada um tem os seus na medida adequada a sua condição humana. Enfrentá-los é um desafio; resolvê-los é uma vitória!

A ausência de problemas gera a pior das angústias que alguém pode passar: a depressão.

Paradoxalmente, os problemas devem ser superados para que não se acumulem e não se tornem crônicos. Mas, ao resolvê-los, outros devem ser desafiados para que a vida tenha um sentido...

Os seres humanos nascem guerreiros e precisam estar preparados para lutar contra tudo que se apresenta como adversário, desafiante, inimigo... Eis os seus maiores mestres da arte de saber viver. A vida os fez assim.

Viver é a maior das batalhas. Por certo, terão muito que aprender nessas lutas e, com certeza, no futuro, com o saber e experiência acumulados, vencerão outros embates, inclusive os mais difíceis contra os seus próprios fantasmas...

(Colaboração Ruy Trezena Patú Júnior, magistrado e escritor)

Bom início de semana.





Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada pela visita.