Ser feliz é uma decisão que envolve o outro



“Amanhã será um lindo dia, da mais louca alegria
Que se possa imaginar.
Amanhã, redobrada a força
Pra cima que não cessa, há de vingar.”

(Guilherme Arantes, Amanhã)

Todo mundo escolhe ser feliz.

Mas, ser feliz não é fácil, porque não é uma decisão inteiramente nossa, depende do outro.

Como fomos criados para  viver em sociedade, ser feliz envolve um conjunto de elementos emocionais que estão também no outro. E umas desses elementos é a capacidade de lidar com as diferenças, expectativas da vidas e sonhos.

E quantas vezes vemos o propósito de felicidade escorrer pelas nossas mãos, porque cultivamos a incompreensão, intolerância, a falta de perdão - que estão alicerçados no orgulho e egoísmo. O perdão sabemos ser quase impossível vir acompanhado do esquecimento, mas de novas oportunidades de acertos.

Para quem procura viver em harmonia, torna-se imperioso pacificar também o coração e o do outro. Equivale a dizer que, tolerar e compreender as falhas do outro exige paciência - um dos maiores desafios do relacionamento humano. Mas as falhas, quando desculpadas, evitam que se desdobrem por caminhos que jamais escolheríamos para a nossa vida e que poderemos nos arrepender.

Vamos pensar nisso. 


Bom início de semana.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada pela visita.