Sou leão do Norte




“Sou o coração do folclore nordestino
Eu sou Mateus e Bastião do Boi Bumbá
Sou o boneco do Mestre Vitalino
Dançando uma ciranda em Itamaracá
Eu sou um verso de Carlos Pena Filho
Num Frevo de Capiba
Ao som da orquestra armorial...”

(Música Leão do Norte, de Lenine)








Recentemente, entrei em um restaurante para tomar café da manhã. Percorrendo as comidas expostas, a funcionária do lado contrário do balcão me explicava do que se tratava cada uma delas.

Chegando à panela com o creme amarelo, ela disse: - Aqui é curau. 

Parei e perguntei: - O que é isso?

Ela repetiu: - É curau.

Então, eu perguntei: - Onde você nasceu, minha querida?

Sem entender, ela disse: - O quê?

Repeti: - Onde você nasceu? E complementei: - Em Pernambuco?

Ela respondeu: - Sim, sou pernambucana.

Apontando para a panela, disse-lhe: - Então, isso aqui é canjica. Porque curau é chamado no Sudeste do país. Na nossa terra, é canjica.






Não gosto de gente que nega suas raízes e tradições culturais.

Não gosto de vendedor pernambucano, tampouco de atendente de central telefônica com sotaque de outra região quando o serviço está instalado na nossa cidade ou proximidades.

Não gosto de gente que compra apenas pela etiqueta, sem primar pela qualidade.

Não gosto de gente superficial. 

Quando nós escolhemos a escola que teria a tarefa de auxiliar na educação dos nossos filhos, foi determinante entre outros fatores, aquela que tinha como premissa  “Valorizar as nossas raízes culturais”.

A decisão levou em consideração que era preciso que os cinco sentidos dos nossos filhos fossem capazes de distinguir e apreciar as mais variadas e ricas expressões artísticas, literárias, culturais e gastronômicas de sua terra. Expressões que estão registradas na música, literatura, dança, pintura, artesanato, folclore, pintura e tantas outras formas de produção. 

“Sou de Pernambuco, sou Leão do Norte” 
 Lenine.

Porque acreditamos que podemos percorrer o mundo, mas só respeitaremos o outro quando respeitamos a nós mesmos – o que somos, o que fazemos e de onde viemos.

Não é mesmo, Seu Severino Vitalino?
  

Severino
 Vitalino - filho do Mestre Vitalino (1909-1963),
artesão pernambucano, nascido em Caruaru.


Um comentário:

Obrigada pela visita.