As canoas



Nem sempre a pessoa a quem recorremos para pedir ajuda, no momento de angústia ou dor, está em condições de nos socorrer.

Você já pensou nisso ou teve oportunidade de passar por situação desse tipo?

A razão não está no fato do nosso amigo ter desistido de nos aconselhar. Mas, pode está no momento em que ele está passando, também de aflições e não esteja preparado para receber outra carga emocional e ainda tentar pensar em solução, mesmo que o problema seja  bem menor do que o dele.

Isso acontece porque existem pessoas que estão passando pela vida como se fossem canoas. Melhor dizendo, elas estão tão carregadas de problemas pessoais que se tornam incapazes de auxiliar, vivem amarguras e não conseguem vislumbrar o lado positivo.

Aconselha o escritor Lourival Lopes:

“Resolva seus problemas.

Não incomode os outros. Eles têm os deles e, quase sempre, não suportam carga maior. Estão como canoas que, por estarem suportando um peso máximo, correm perigo de afundar com um pouco mais de peso.
Pedir socorro vira hábito.

Mas, se você tem muita necessidade de ajuda, veja se a pessoa a quem recorre está preparada para socorrê-lo e conte-lhe o necessário.

Analise-se bem. Você pode resolver os problemas por conta própria.
Você pode está preparado para ajudar no problema dos outros, quando sente que os seus nada são.




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada pela visita.