Meu mundo particular










Brian Roberto Benson, personagem do ator Lázaro Ramos na novela Geração Brasil, depois de provocar uma decepção amorosa na sua mulher Lara Avelar, interpretada por Elisa Pinheiro, sofre com a separação de um jeito inusitado. Ele assume a idade de um adolescente e protagoniza situações super engraçadas. Mas, o que nos chama a atenção é que mesmo ele como um guru, ou seja, mestre espiritual, entra no mundo que é só seu. Um mundo onde os seus ciclos de vida se revelam ora adolescente, ora adulto e guru.

Fiquei pensando se todos nós não temos o nosso mundo particular. Maravilhoso. Quem sabe, preenchido por super heróis, lembranças, sonhos, músicas, risos, cheiros e ... silêncio.

Um silêncio que leva à tranquilidade, à calmaria e ao encontro do eu com vários outros eu[s] bem recheado de nós. Um encontro agradabilíssimo para formarmos um mundo gostoso.

E como se dá esse encontro com o nosso mundo particular?

Perguntamos ao público feminino, que a cada dia está com múltiplas tarefas: 

Onde fica a magia desse encontro?


“Tive paralisia facial e evitava as pessoas porque um lado da minha face não respondia aos estímulos. A comida caia pelo canto da boca e fiquei dependente. Foi nessa época que encontrei o meu mundo particular (e só meu) andando de bicicleta pela Praia de Boa Viagem, com um fone de ouvido escutando as minhas músicas preferidas. Hoje, faço isso sempre no verão e três vezes por semana. Também aprendi a contemplar. E posso passar um bom tempo na varanda de casa olhando a paisagem. Às vezes até tomo um vinho quando estou contemplativa. Já estou recuperada, mas não deixo mais de viver com capricho, ou melhor, fazendo os meus caprichos.”
                                              (C.S. – não quis dizer a idade / estudante)


“Meu mundo particular tem paz. Isso acontece quando fico sozinha e o marido sai para trabalhar. Aí escuto minhas músicas e canto.”
                                               (Meiri Albuquerque – 33 anos/ secretária)



“Encontro-me na leitura, no crochê e na fotografia. Adoro viajar, principalmente, agora que estou aposentada. Fotografo tudo, principalmente as paisagens.”
                                    (Angela Raposo – 57 anos / fotografa e blogueira)



“Meu mundo particular tem muita gente – é a família. Mas, gosto de ler revistas, assistir TV, conversar e namorar muito.”
                                                (Luciene Oliveira – 43 anos / tapioqueira)



“Trabalho muito. O marido já está aposentado e fica em casa enquanto vou trabalhar. Quando chego, ele entende que preciso passar um tempão calada. Aproveito e assisto às novelas antigas que deixo gravando pelo canal fechado de TV. Tira o estresse.”
                                                (Kátia Jatobá – 49 anos / Engenheira civil)


http://marcionilo12.blogspot.com.br/2011/05/desenhos-do-transito.html


“Sou católica. Quando estou comigo mesma, em silêncio, costumo orar. Também sou saudosista e sempre vêm à tona as boas lembranças. Fico rememorando o passado bom, só meu.”
                                                       (Fátima Galindo – 55 anos / bancária)



“Passo a semana fazendo dieta. Quando chega o final de semana, eu tiro um dia para comer o que gosto sem disciplina. Sou formiga, adoro doces. E como nesse dia para compensar tudo. Também gosto quando estou praticando exercícios físicos porque causa um bem estar muito grande. Esse é o meu mundo particular.”
                                                  (Carolina Apolinário – 27 anos / radialista)



“Fico a maior parte do tempo em casa, sozinha. No meu mundo há músicas alegres e tristes, mas sempre MPB.”
                                                     (Luciana Oliveira – 23 anos / estudante)


“Como não tenho filhos e nem responsabilidade casa e tudo mais que isso implica, encontro-me comigo mesma andando de patins pelo bairro do Recife e alguns parques da cidade, como a Jaqueira e isso me faz sentir livre. Também viajando.”
                                                      (Camila Jatobá – 22 anos / estudante)



“Acho que sou a pessoa mais estranha dos dias de hoje. Não tenho facebook, uso pouco o email e internet. Quando estou só, leio. Aliás, gosto de ficar só. Leio um ou dois livros por mês. E esse é o meu momento.”
                                          (Simone Duque – 53 anos / funcionária pública)




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada pela visita.