Alô, alô, Dona Tereza, eu fiz o munguzá com leite condensado




Existem comidinhas que são básicas na culinária de qualquer região. No Nordeste, é raro encontrar quem não aprecie um munguzá, conhecida como canjica amarela no Sul e Sudeste do país.  Não é difícil de fazer um munguzá. Digamos que é uma receita demorada porque, para que o milho fique bem molinho, é preciso colocá-lo de molho por umas 24 horas. Confesso que coloquei o milho na água numa quinta-feira à noite e só lembrei no domingo à tarde.




Mas, fiz a receita que há anos tinha anotado no meu caderninho e foi dada por Dona Tereza, mãe de Tânia Cunha - nossa companheira de trabalho que também faz uma tapioca ensopada no leite de coco e fica deliciosa. Dona Tereza fez o munguzá e mandou para um de nossos cafés da manhã. Show de bola!




Como fiz:

1 pacote de 500 gramas de milho para munguzá (ou canjica amarela)
500 ml de leite de coco. Eu usei 200 ml, e 300 ml de leite integral.
½ xícara de açúcar
1 pitada de sal
1 lata de leite condensado

Mãos à obra:

Primeiro, coloca-se o milho de molho por 24 horas. Se passar desse tempo, já sabemos que não dá errado J.





No dia seguinte, coloca-se o milho na panela de pressão com cerca de palmo d’água, ou melhor, água suficiente para cobrir o milho e mais o sal. Cozinha por uns 40 minutos. 

Em seguida, acrescenta o leite e o açúcar. Leva ao fogo novamente por mais 40 minutos. Quanto mais tempo cozinhando, mais molinho ficará o milho. Retire do fogo e coloque o leite condensado. 




Mexa e leve ao fogo novamente, agora apenas para ferver. O munguzá com uma calda bem consistente e... delicioso. Sirva-o salpicando com canela em pó




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada pela visita.