Pessoa elástica



Quando um problema está martelando a cabeça e quase minando as suas forças, o que você faz?

a) Encara o problema, fazendo um levantamento dos prós e contras. Depois tenta resolver da forma mais rápida e prática possível.

b) Preocupa-se, mas não se entrega. Continua saindo com a galera, conversa sobre o seu problema para escutar outras opiniões, mas não deixa de se divertir.

c) Mesmo atravessando os redemoinhos da vida, você acredita que tudo passa e o seu problema também passará. Portanto, não deixa de planejar o futuro e de se motivar.

d) Faz um esforço enorme para mudar os pensamentos negativos pelos positivos.

e) Pensa que muitas pessoas têm problemas maiores do que o seu e você não quer ser o(a) coitadinho(a). Resolve, então, ser pró-ativo(a) e ajudar àqueles que estão sofrendo mais do que você.

Se você estiver se vendo nas alternativas acima, parabéns. Você é uma pessoa resiliente – qualidade de quem é capaz de sobreviver aos problemas, se moldar às situações, não perder o foco na vitória, sacudir a poeira e dá a volta por cima.

Uma pessoa resiliente é capaz de superar situações traumáticas, dores absurdas, decepções intensas e recuperar a autoestima, a vontade de viver, a alegria sem, contudo, se deixar cair na depressão. Ela é capaz de buscar energia em si mesma, nos amigos, na família e nos fatos para superar tudo e continuar vivendo. Quem é resiliente não contabiliza fracassos porque os transforma em oportunidades de aprendizado para o início de uma nova etapa de vida.

Portanto, num mundo cheio de conflitos, rivalidades, disputas pueris (mas desgastantes) e variados tipos de doença, ser uma pessoa resiliente soa quase como uma obrigação. Encarar a sombra do desassossego, que subtraia a felicidade, pode ser o caminho para torná-la, em pouco tempo, apenas parte de um passado bem distante. Pense nisso ao invés de fugir daquilo que lhe incomoda.


Bom início de semana. 



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada pela visita.