Eternamento azul





“Outro dia estava me sentindo deprimida devido às circunstâncias e fiquei imaginando como poderia me animar. Tirei da estante o livro “A vida é como lamber mel de um espinho”, de Susan Lenzkes e li o seguinte:

Assumimos risos e as lágrimas que surgem e permitimos que o nosso Deus da realidade dê sentido a tudo.

Susan afirma que alguns são otimistas que “acampam em prazeres e boas lembranças”, negando o quebrantamento. Outros são pessimistas que “concentram-se nas perdas da vida, deixando de desfrutar da alegria e da vitória no processo”. Entretanto, as pessoas de fé são realistas que “recebem tudo – de bom e de ruim da vida – e reiteradamente escolhe reconhecer que Deus nos ama de verdade e trabalha constantemente para o nosso bem e para Sua glória”.

Enquanto lia, olhei para fora e notei as nuvens escuras e uma chuva persistente. Um pouco mais tarde, surgiu um vento amistoso e afastou as nuvens. De repente, o céu azul brilhava. Assim, as tempestades da vida surgem e desaparecem.

[...] E nos lembramos que “...a nossa leve e momentânea tribulação produz para nós eterno peso de glória... Deus nos ama e Ele está nos preparando para o dia em que os céus serão eternamente azuis. Porque Deus promete uma aterrissagem segura – mas não necessariamente uma viagem tranquila.”

(Trecho extraído do livro “Nosso andar diário, edição 2011)

Bom início de semana.





Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada pela visita.