Pavê de maracujá











Se você está pensando em ficar calmo(a) com o efeito do maracujá, está redondamente enganado(a). Redondamente, sim. Porque o pavê, somado às festas de confraternização, vai lhe deixar uma bola. Mas, não se preocupe, ao menos por hora, porque toda bola faz a festa, provoca alegria, principalmente no país do futebol. Janeiro vem aí para você colocar tudo em cima ou, ao menos, prometer...

Vamos ao pavê que fiz, aproveitando as sobras de um bolo de maracujá:

Para o creme básico:

1 lata de leite condensado
2 latas de leite comum (usar como medida a lata de leite condensado)
3 gemas
3 colheres (sopa) de Maizena
2 colheres (sopa) de essência de maracujá

Coloque todos os ingredientes na panela e leve ao fogo. Quando fizer uma papa, adicione a polpa de 2 maracujás. Mexa. Retire do forno e despeje o creme numa refratária.








Esfarele o bolo de maracujá, fazendo uma camada bem farta. Se você não tiver o bolo, uma ideia para substitui-lo é fazer um mousse de maracujá, bem consistente e usar como camada intermediária.

Por último, bata as 3 claras que sobraram em ponto de neve. Acrescente 3 colheres (sopa) de açúcar e 1 caixa de creme de leite. Mexa e despeje sobre a camada de bolo.






Para decorar o pavê, corte dois maracujás e despeje a polpa sobre o último creme.

Sirva gelado e esqueça a culpa, em dezembro.






Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada pela visita.