O carro enguiçado




Se você está deixando de viver porque entrou num desânimo, pare e observe o trânsito numa avenida bem simples.

Ônibus, carros, caminhões, motocicletas, ambulâncias e até bicicletas passam em velocidades diferentes, mas cada um cumprindo a tarefa e o destino que lhe foi confiado pela vida.

Nenhum veículo segue sem objetivo e sem direção.

Observe, porém, um carro parado e quebrado no meio ou fora da pista. Além de representar uma tentação para os assaltantes e um perigo no trânsito, ele é também um peso morto na economia geral, porquanto está fugindo do objetivo que lhe cabe fazer. Mas, se o dono resolve consertar o carro, logo irão aparecer algumas pessoas e/ou motoristas que poderão se empenhar em socorrê-lo.

Pense sobre o exemplo e não gaste o seu precioso tempo, dando guarita aos enguiços que a vida lhe impôs ou impõe, porque eles farão de você um trambolho para quem lhe cerca, para os corações queridos, para os familiares e amigos.

Igual ao que acontece com um veículo mais simples, você pode perfeitamente sair da inércia e fazer a sua parte que lhe cabe na vida. Todos precisam de ajuda, basta observar. Ora é um conhecido que está passando por dificuldade, ora é alguém doente que precisa de consolo. Em outra ocasião, é um amigo que está triste e depressivo precisando ser ouvido, e outro que pede compreensão. Mas, será em casa o principal ambiente para se tentar fazer as horas mais felizes e apaziguadoras.

Se você quiser, realmente, largar esse desânimo, que invade a sua alma, peça a Deus, como toda a fé que ainda lhe resta, a ajuda para reagir. Os espíritos iluminados, os anjos ou arcanjos, que são os mecânicos da Providência Divina e estão sempre de prontidão, chegarão até você para lhe ajudar mais rápido do que imagina. Mas, para que isso aconteça você deve ter vontade de recomeçar.

Fonte de consulta: Paz e renovação, de Francisco C.Xavier, ed.1983.

Bom início de semana.



Um comentário:

  1. Perfeito! Estou com meu carro na avenida meio que parado, mas vou consertar o quanto antes. Excelente reflexão Joseane.

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita.