Decolar pronto com...





Onde estiver duas ou mais pessoas reunidas, aí estará a discórdia. Não no sentido de brigas e violências, mas no significado exato da palavra.  Segundo o gramático Domingos Paschoal Cegalla, falecido este ano, no verbete de seu Dicionário Escolar da Língua Portuguesa, edição 2005, discórdia é “divergência, desacordo”.  E por não estar “de acordo com”, não precisamos chegar às brigas de fato. Para isso é necessário ter educação e maturidade.

Portanto, se você estiver planejando viajar em grupo, ou em “companhia de”, prepare-se para renunciar a algumas vontades e até subtrair-se de determinadas opiniões.


Para início de conversa, se você comprou um pacote de viagem e nele inclui excursões em grupo, comece a mentalizar o mantra “Senhor, dê-me paciência” ou “Não vou ficar chateado(a)”. Como as excursões têm horários de saída e tempo permitido para visitação aos lugares agendados, nem todos os passageiros são pontuais ou disciplinados. Se você gosta de ouvir bem as explicações do guia de turismo, procure sempre estar bem próximo dele e, no translado, sente-se nos primeiros lugares. Estas dicas valem para as viagens dentro de seu país, também.




Lá fora, o brasileiro tem a fama de animado e divertido. Ótimo, se não somasse a fama também de indisciplinado, para não dizer mal educado, muitas vezes.  Desta forma, num grupo, mesmo pequeno, você poderá encontrar aqueles turistas que são brincalhões e outros arruaceiros. A diferença entre eles é que as pessoas brincalhonas se divertem e provocam risadas, mas sabem a hora de parar. As arruaceiras são aquelas que se esqueceram de levar, dentro da bagagem, um “chá de semancol” porque provocam a desordem e o pior, ainda acreditam que os demais estão gostando. Incomodam!

Particularmente, numa viagem, gosto das pessoas brincalhonas e que comentam apenas o factual:

·        Onde você encontrou os talheres no café da manhã?
·        A paisagem é linda!
·        Está frio!
·        Como faz calor!
·        A loja ali é mais barato.
·        O hotel é ótimo!
·        O guia é atencioso...
E elas ainda tiram as nossas fotos (e vice-versa).


Como seres humanos, vivemos em sociedade, sendo normal a aproximação e solidariedade, principalmente, nos lugares que não conhecemos.





Se você for viajar em companhia dos amigos (as), algumas atitudes facilitarão o convívio:

 - Se for dividir o apartamento:

1. Não use todo o espaço. Divida os armários e até os itens de higiene fornecidos pelo hotel, como sabonetes, toucas, hidratantes, etc.
2. Não vá ler o guia turístico no banheiro. Seja breve, sem ser desleixado(a). Evite roupas e objetos pessoais espalhados.
3. Você dorme tarde, mas o(a) amigo(a) dorme cedo. Saia, então, do quarto. Todos os hotéis têm áreas comuns de lazer.
4. Use o frigobar, mas anote o seu consumo ou, se preferir, divida as despesas.
5. Fumar no quarto, nem pensar.

- Em apartamentos separados:

1. Seja pontual. É hora de treinar a promessa eterna de ser pontual.
2. Combine, com antecedência, os passeios.
3. Não é obrigado todos comerem no mesmo restaurante, tampouco gostarem da mesma balada ou torrarem-se numa praia. Há, também, preferências e disponibilidades financeiras diferentes. Procure compreender e não insistir, caso sua companhia recuse.
4. Tenha um horário livre para fazer passeios opcionais.
5. Procure fazer o check-in e check-out juntos. Assim vocês podem até dividir as bagagens, sem pagar os excessos.

Cá entre nós, o bom mesmo é viajar com os familiares e amigos mais próximos, porque estamos acostumados entre si com todos os defeitos e qualidades. 



Pronto. Agora decole com... E boa viagem!





Um comentário:

Obrigada pela visita.