Cuidado com as assaduras



  • Ui mamãe, tá doendo. 
  • Aiiiiiii, eu não aguento nem colocar a calcinha.
  • Minhas axilas estão ardendo.
  • Minha pele está num vermelhidão que dói.



    Raphael Felipe, meu filho, após o banho, com uns 8 meses.

Estas são algumas frases ditas por quem está com assadura na pele, um problema que atinge crianças e adultos, independente do sexo. A assadura é uma inflamação na pele e a resposta do organismo para causas, às vezes por todos nós já conhecidas e desprezadas:

  • Higiene inadequada, especialmente, em bebês;
  • Uso de roupas molhadas por muito tempo, como fraldas, biquínis, maiôs.
  • Roupas apertadas que comprimem virilhas e partes íntimas;
  • Alergias aos produtos de higiene como sabonetes, loções, talcos e outros cosméticos;
  • Contato da pele com fezes e urina, devido à ingestão de alimentos que contenha muita acidez, como as frutas cítricas. Muito comum em bebês e idosos;
  • Alergias;
  • Suor excessivo.

Lembro-me de um carnaval, quando meu filho Raphael Felipe era criança e a escola pediu para que ele fosse fantasiado. Comprei um colar de havaiano e foi suficiente para que seu pescoço ficasse com uma imensa assadura.  O contato da pele com o plástico, somando ao suor provocou uma irritação alérgica tão intensa que foi preciso levá-lo ao médico. Assadura arde, dói e incomoda. Num bebê, ela maltrata porque ele não saberá dizer onde está doendo ou ardendo. Por isso, as mães devem prestar muita atenção a higiene que a babá está fazendo e na troca, regular, das fraldas - mesmo às descartáveis.

Toda a assadura pode provocar coceiras e descamações. E se não for tratada, imediatamente, pode evoluir para infecções causadas por bactérias e fungos, já que a lesão é uma porta aberta ao mal.

Existem muitas medicações nas farmácias como pomadas, talcos e óleos. Mas, os médicos recomendam que a primeira providência é desdobrar os cuidados com a higiene, que deve ser feita com água e sabão. Se a assadura for extensa, o ideal é procurar imediatamente um especialista que irá identificar as causas da lesão. O dermatologista indicará o melhor tratamento e o caminho da cura mais rápida, tanto em crianças como em adultos. O importante é não deixar de tratar a assadura também nos idosos que fazem uso de fraldas geriátricas. As assaduras crônicas marcam a pele e exigem tratamento.



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada pela visita.