Meu espelho




Conta à lenda grega que o jovem Narciso, de tão rara beleza, pouco se importava com as ninfas que o cortejavam, não retribuindo a nenhuma das paixões. Com seus cabelos anelados, torneando um rosto digno de um deus grego, Narciso um dia contemplou sua imagem refletida nas águas cristalinas de um lago, na ocasião em que se debruçou para beber água. Pensando se tratar de um espírito que habitava o lago, o jovem tentou abraçar e beijar aquele ser e, ao mergulhar seus braços, ele desfez a própria imagem.

Pouco tempo depois a imagem se tornou nítida novamente e Narciso, ignorando que nada mais era do que o seu reflexo, apaixona-se pelo ser. Seu encantamento o leva a uma contemplação constante, ao ponto de fazer com que ele deixasse de se alimentar e descansar. Narciso, acreditando que não era correspondido em seu amor, entretanto apaixonado por si mesmo, vai definhando até a morte. E, segundo a lenda, de tanto se olhar nas águas cristalinas, Narciso cai e se afoga no lago. É um tanto trágico essa mitologia grega, mas representa o culto exagerado da própria imagem. 

Exageros à parte, todos nós devemos cuidar com carinho do nosso corpo, instrumento essencial à vida e a nossa evolução. Mas, como anda a nossa relação com o espelho? Será que já nos acostumamos com o espelho de nossa casa e não conseguimos enxergar a realidade? Ou, estamos tentando mudá-lo de local, de posição para que o reflexo seja melhor? Não estamos falando aqui do lado emocional, mas físico mesmo.




Imagine todos os dias, na mesma hora, olhando-se no espelho. Está tudo conforme o esperado ou quase isso. Até um dia em que você se vê em outro local, em outro espaço e lá está um... espelho. Você olha, mas não se reconhece. Ou se reconhece, enxerga algumas transformações. Isso já aconteceu com você? Provavelmente. Afinal, perguntamos às mulheres: 

Como anda sua relação com o espelho? Você já se acostumou com ele ou está tentando trocá-lo? E qual o momento em que você se sente linda? Confira.



  
“Claro que me acostumei com meu espelho. Com a correria diária, a gente se acostuma mesmo. Quando me olho noutro espelho, sempre vejo detalhes em meu corpo que eu não tinha percebido. Mas, eu me acho linda quando estou com o peso ideal e não estou de TPM porque, quando a gente está bem consigo mesma, tudo fica melhor.”
Thiana D. – 42 anos.

“Fui comprar uma blusa e (hammmmm!) que susto levei. Como eu tinha engordado e nem percebi ! Afinal, a gente vai comendo de tudo e também as sobremesas e nem percebe que está ganhando peso, porque se acostuma com o espelho de casa. Mas, o momento que me acho o máximo é quando visto uma roupa que cai bem no meu corpo e estou com o cabelo pintado e escovado.”
E.C.  - entre 40 e 50 anos.




Meu espelho já faz parte de mim. Mas, tem dias em que eu brigo com ele e não quero nem vê-lo. Isso acontece quando eu estou triste e não estou bem comigo mesma. Ás vezes, o que o meu espelho reflete eu não acredito :). Mas, tem momentos que eu me sinto linda e atraente - é quando estou com o cabelo arrumado, quando estou de férias e sem preocupação alguma.”
S.R. - 38 anos

Com o espelho de minha casa eu já estou acostumada. Mas quando estou triste, eu costumo me arrumar ainda mais, compro uma roupa nova, um sapato novo e dá uma vontade de gastar, gastar, gastar :)). Aí eu me sinto poderosa. Não dou margem para o espelho refletir o meu lado negativo. E me acho linda quando estou com dinheiro no bolso, magra porque vou passear e fico com alto astral. Tudo isso faz para que as pessoas sejam o reflexo do meu lado positivo. Acredito que o nosso melhor espelho são as pessoas que convivemos, porque elas dão o feedback de como estamos e qual a imagem que estamos transmitindo. Elas são os espelhos-vivos.
C. L.M. - 35 anos

  


“Quando me olho em outro espelho, costumo dizer: “Essa não sou eu :)". A figura é sempre outra, nunca aquela que está refletida no espelho da minha casa. Mas, eu me vejo linda quando me arrumo para uma viagem, um passeio, um lazer. Não deixo de investir em mim, mas estou sempre me observando pelo espelho da minha casa :).”
Jucileide E. - 46 anos

“De certa forma, eu trabalho com o espelho porque sou cabeleireira. E a gente vê a felicidade das pessoas num espelho. É assim quando minhas clientes se olham e gostam do resultado. Eu gosto também de me olhar e me sinto linda quando coloco uma roupa nova.”
Maria Conceição – 42 anos 




"No espelho da minha casa eu já me acho bonita. Aliás, eu me considero uma mulher bonita, até naturalmente. Mas, em casa eu também, confesso, que não paro muito para me olhar, só quando vou a uma festa - aí fico linda. Agora, no espelho da rua,  do elevador eu vejo alguns pequenos defeitos que não tinha percebido quando sai de casa :)."
Vanessa - 33 anos

"Viajei recentemente e me achei gorda no espelho do hotel. Chegando em casa, corri para  meu espelho e me achei normal. Acredito no meu espelho :) e sempre me acho linda pela manhã quando minha pele fica com aparência saudável."
Jussara M. - 27 anos



Um comentário:

  1. Não costumo me olhar tanto no espelho. Mas, me acho lindíssima quando me vejo no espelho e percebo que meu rosto está mais jovem do que minha idade cronológica (e sem usar tantos cremes). Isso me deixa feliz da vida.

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita.