Parem pernas. Pernas, parem.





Só quem sofre, sabe como é ruim ter a Síndrome das pernas inquietas. Quanto mais se quer dormir ou descansar, mas elas ficam chutando o ar ou mexendo-se de forma involuntária ao nosso desejo.  E se você estiver cansado, a situação piora e muito porque agrava o mal conhecido também como Síndrome de Ekbom, um problema que atinge os adultos, quase nunca crianças.




Sempre via minha mãe se queixar que não conseguia parar as pernas quando ia dormir. Isso não acontecia todos os dias, mas podia ser agravado se ela tivesse um dia com preocupações ou estresse. Segundo os especialistas, alguns fatores predispõem ao aparecimento desta Síndrome, entre eles está a falta de ferro no organismo, a obesidade, o sedentarismo, o consumo de álcool e café e o cigarro. No entanto, minha mãe não se inclui em nenhum desses requisitos o que confirma a pesquisa que, embora existam esses fatores, a medicina ainda não descobriu a verdadeira causa. O certo é que quem tem a Síndrome das pernas inquietas, em algumas noites, não pode conciliar o sono, o que faz a pessoa levantar indisposta, irritada, sonolenta e até mesmo agressiva.




Infelizmente quando mal – considerado hereditário, está avançando ao ponto de comprometer a rotina do doente, os médicos costumam prescrever medicamento para controlar a ansiedade. Mas, o recomendável para tentar controlar a Síndrome é praticar de exercícios físicos que podem ser dentro d’água e à noite. 

Bom final de semana e que suas pernas fiquem agitadas apenas para se divertirem.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada pela visita.