Siga em frente






Dê uma olhada em qualquer jornal e as manchetes lhe dirão o que há de errado no mundo. Assista qualquer noticiário, ouça rádio, converse com amigos e verá que não faltarão opiniões sobre o que está errado na Terra. Isto porque, apontar o que está errado é muito fácil.

Quando os terroristas sequestraram aviões de passageiros e os lançaram contra o Pentágono, contra as Torres Gêmeas e sobre um campo na Pensilvânia, o mundo imediatamente chamou isto de maldade. O poder destrutivo deste acontecimento marcante deixou as pessoas atônitas e sem ação. E é isso o que o mal faz de melhor; ele nos faz sentir impotentes.

Mas não somos.  A maioria de nós experimenta o mal numa escala menor, mais pessoal [muitas vezes através de calúnias, difamações, perseguições, desamores, ingratidão, incompreensões, doenças e várias outras formas]. E para nós, o apóstolo Paulo apresenta uma resposta apropriada. Ele disse que devemos aborrecer o mal, não pagar com mais maldade e não se deixar ser vencido por ele. Porque a  verdadeira vítima do mal é a bondade, a qual Deus planejou para todos nós.




E citando o Salmo 23, que muitas pessoas proferem ao iniciar o dia ou saindo de casa, os autores esclarecem que “a antiga estrada de Jerusalém a Jericó é um caminho estreito e traçoeiro ao longo de um desfiladeiro no deserto da Judeia. O nome dela é Wadi Kelt, mas é conhecida como o Vale das Sombras, foi o local que inspirou Davi. O lugar em si oferece poucos motivos para compor um poema tão cheio de esperanças. A paisagem é sombria, estéril e perigosamente íngreme. Um bom lugar para ladrões e mais ninguém.


O Senhor é o meu pastor; de nada terei falta.
Em verdes pastagens me faz repousar e me conduz a águas tranqüilas;
restaura-me o vigor.
Guia-me nas veredas da justiça por amor do seu nome.
Mesmo quando eu andar por um vale de sombras e morte, não temerei perigo algum, pois tu estás comigo; a tua vara e o teu cajado me protegem.
Preparas um banquete para mim à vista dos meus inimigos. Tu me honras, ungindo a minha cabeça com óleo e fazendo transbordar o meu cálice.
Sei que a bondade e a fidelidade me acompanharão todos os dias da minha vida, e voltarei à casa do Senhor enquanto eu viver.
                                                                                                          Salmos 23:1-6


Quando o Rei Davi escreveu: “Ainda que eu ande pelo vale da sombra da morte, não temerei mal nenhum”, ele estava num lugar onde o mal era uma realidade sempre presente. Contudo, ele se recusou a ceder ao medo. Davi não estava expressando a esperança de que Deus eliminaria o mal, para que pudesse atravessar com segurança; ele estava dizendo que a presença de Deus lhe dava confiança para passar por lugares difíceis, sem ter medo de ser abandonado por Ele.

(Extraído do livro “Nosso andar diário”, edição 2011).

Então devemos reagir, ter esperança, confiar, seguir em frente e vencer todos os obstáculos do caminho.

Um excelente início de semana para você.


 Imagens capturadas na internet.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada pela visita.