Não pinto as unhas








Não pinto as unhas. E daí? Sou alérgica aos componentes químicos dos esmaltes e até os tidos como antialérgicos causam-me irritação. Sniff! Em algumas ocasiões já me senti sem aquele toque especial que as unhas pintadas dão a qualquer look, principalmente, às sandálias. Mas com o passar dos anos, fui acostumando e hoje já não sinto falta dos esmaltes. 

Apesar de pintar as unhas já ter virado mania internacional e responder por um mercado milionário de produtos que incluem não apenas os esmaltes, mas outros cosméticos,  revistas, sites e até desfiles de moda, nem todas as mulheres são adeptas a estarem constantemente com as unhas coloridas. Algumas afirmam até que pintar as unhas, regularmente, dá um trabalho incompatível com sua rotina já exaustiva. E elas têm razão. Na verdade, quando você começa a fazer uso constante de esmaltes, precisa redobrar os cuidados para evitar que as unhas manchem, fiquem amareladas e descamem. Outra coisa, unhas com esmalte pela metade, nem pensar. É atestado de desleixo, na certa. Muitas mulheres não tem habilidade sequer de lixar uma unha e não dispõe de tempo para passar duas ou três horas no salão de beleza aguardando, pacientemente, uma manicure. 





Mas, engana-se quem pensa que não pintar as unhas fica livre dos cuidados. Não importa se você tem unhas curtas, médias ou longas, é necessário fazer, no mínimo, uma higiene regular ou semanal: cortar ou aparar, lixar e afastar os excessos de cutículas tanto nas mãos quanto nos pés é essencial. Os pés, por exemplo, exige que você tenha que lixar sua planta, sobretudo, os calcanhares. O uso de creme dermatológico, noturno, facilita que eles fiquem lisinhos e hidratados. 

E não pensem que não pintar as unhas contribui para que elas enfraqueçam. De jeito algum. O fortalecimento das unhas é resultado da ingestão da vitamina A, encontrada no fígado, cenoura, batata doce, espinafre, tomate, leite, gema do ovo e nas frutas cítricas amarelas e laranjas; e da vitamina B presente nas carnes vermelhas, nos brócolis, nos cereais, nos vegetais folhosos, no milho e também no leite. Se suas unhas estiverem amareladas pode ser falta também de proteínas. 




Como se vê a boa aparência das unhas não depende apenas do uso de esmaltes, mas de uma boa alimentação. Os especialistas ainda recomendam que sejam evitados os usos de endurecedores, como base conhecida como casco de cavalo, que contém formalinas, substância que entra na sua composição, lixar demais as unhas e passar várias camadas de esmaltes que impedem que elas respirem. Cuidado também com alguns apliques que colam nas unhas e para retirá-los é necessário uma raspagem.

Outra dica é você ficar atenta se as unhas estiverem finas e sem brilho ou descolando do seu leito porque pode indicar um problema de circulação; e se elas estiverem esbranquiçadas pode ser um sinal do mau funcionamento do fígado. 






Um comentário:

Obrigada pela visita.