Seus sonhos




Um dia uma criança chegou diante de um pensador e perguntou-lhe:
- Que tamanho tem o universo?
Acariciando a cabeça da criança, ele olhou para o infinito e respondeu:
- O universo tem o tamanho do seu mundo.
Perturbada, ela novamente indagou:
- Que tamanho tem o meu mundo? O pensador respondeu:
- Tem o tamanho dos seus sonhos.

Se os seus sonhos são pequenos, sua visão será pequena, suas metas limitadas, seus alvos serão diminutos, sua estrada será estreita, sua capacidade de suportar as tormentas será frágil.

Shakespeare disse que “quando se avistam nuvens, os sábios vestem seus mantos”. Sim! A vida tem inevitáveis tempestades. Quando elas sobrevêm, os sábios preparam seus mantos invisíveis: protegem sua emoção usando sua inteligência como paredes e os seus sonhos como teto.

Os sonhos regam a existência com sentido. Se seus sonhos são frágeis, sua comida não terá sabor, suas primaveras não terão flores, suas manhãs não terão orvalho, sua emoção não terá romances.

A presença dos sonhos transforma os miseráveis em reis, e a ausência dos sonhos transforma milionários em mendigos. A presença de sonhos faz de idosos, jovens, e a ausência de sonhos faz dos jovens, idosos. [...] Os sonhos trazem saúde para a emoção, equipam o frágil para ser autor da sua história, renovam as forças do ansioso, animam os deprimidos, transformam os inseguros em seres humanos de raro valor. Os sonhos fazem os tímidos terem golpes de ousadia e os derrotados serem construtores de oportunidades.

[Estamos falando dos sonhos diurnos, que temos quando estamos acordados], o sonho produzido quando choramos, brincamos, cantamos, falamos, silenciamos. O sonho que borbulha quando nasce um filho, quando conquistamos um amigo, ganhos aplausos, recebemos vaias. O sonho que brota quando beijamos quem amamos. O sonho que surge quando a vida tirou,  a alegria dissipou, a esperança partiu. [...] Eles não são produzidos apenas pela motivação lógica e consciente do “eu”, mas também por fenômenos inconscientes que geram uma usina de emoções e uma fonte de pensamentos.

Com esses trechos do livro “Nunca desista de seus sonhos”, escrito por Augusto Cury, em 2004, editado pela Sextante, o Tudo na nécessaire abre a semana, desejando que você cultive sonho ou sonhos e que possa trabalhar por ele(s) todos os dias. Estabeleça metas, crie um cronograma, faça uma lista do que você pretende alcançar e em quanto tempo, discipline-se e lute. Mas, lute para conquistar, sem dar ouvidos aos comentários negativos que possam surgir, ou mesmo o descrédito que possa aparecer entre aqueles que lhe cercam. Trabalhando pelo seu sonho, você vai ver que aquilo que parecia impossível ou tão distante, torna-se realidade.
Beijo grande.

Um comentário:

  1. Amiga querida e que abertura mais motivadora, amei demais, queria te alertar que o teu perfil direciona para o tudonanecessaire doce deleite, te aconselho a modificar para ficar mais fácil o acesso ao teu blog, bjinho, boa semana, obrigada pelo carinho.

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita.