Nuvem de testemunha






Há muitos anos, muitos anos mesmo, um homem foi ao campo roubar trigo e levou a fiha com ele para que ela o ajudasse na tarefa.

- Filha, disse o pai, fica aqui na estrada, de guarda, para que ninguém me veja.

Mas, assim que o homem começou a ceifar, a filha gritou:

- Pai, estão a ver-te.

O homem levantou a cabeça e olhou para esquerda mas, como não viu pessoa alguma, continuou a ceifar.

- Pai, estão a ver-te – Gritou a criança pela segunda vez. O homem levantou a cabeça e olhou para a direita, como nada viu, continuou a ceifar.

Passados mais uns minutos, a menina gritou pela terceira vez:

- Pai, estão a ver-te.

O homem olhou para frente, mas não viu ninguém e continuou a ceifar.

- Pai, estão a ver-te – Gritou a filha pela quarta vez.

O homem olhou para trás e mais uma vez não viu ninguém e ficou irritado com a criança.

- Então, filha?! Dizes que me vêem, mas eu já olhei em todas as direções e não vejo ninguém.

A filha encolheu os ombros e disse:

- Mas pai, estão a ver-te dali – e a menina apontou para o céu.

Autoria desconhecida

Você pode cometer  diversos delitos pessoais que, aos olhos dos homens, passem despercebidos. Entretanto, um dia a vida irá lhe cobrar o saldo devedor e você não poderá fugir do acerto de contas. Pense nisso!

Que a semana que se inícia possa ser marcada de tranquilidade.
É o meu desejo para você. Beijos.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada pela visita.