Se cuida, tá!



Capacidade de resistir a dor, coragem de enfrentar e resolver os problemas fazem parte das muitas características de nós mulheres. Por isso, nada mais certo que cuidarmos de nossa saúde desde cedo e prevenir várias doenças. Hoje, o Sistema Único de Saúde, para quem não dispõe de assistência médica particular (cada vez mais caro), oferece vários exames. Observe a faixa etária que você se enquadra e procure realizá-los, periodicamente.

Da adolescência aos 20 anos:



Desde a primeira menstruação, a mulher deve procurar um ginecologista para receber a orientações necessárias, principalmente porque as relações sexuais estão começando cada vez mais cedo.  Mesmo que não seja o seu caso, preste atenção se você não possui corrimentos como odores e cores fortes, coceira e outros sintomas que não são normais. Eles comprometem sua saúde. Os exames ginecológicos de rotina são o papanicolau, ultrassom de mamas, pélvica e abdominal, que podem ser somados aos exames de sangue, urina e parasitológico de fezes.

O papanicolau, que muitas mulheres não gostam de fazer, é um exame em que o médico, com auxílio de um espéculo, colhe células do colo do útero e verifica se existem alterações patológicas, vírus, fungos e bactérias. Ele permite que você se previna do câncer do colo do útero, detectando-o com antecedência e dando possibilidades de tratamento e cura. A frequência deve ser anual, exceto em casos que haja alterações e o médico solicite acompanhamento. A ultrassom pélvica, que pode ser abdominal ou transvaginal (interna) analisa a anatomia dos órgãos genitais, como útero, ovários e trompas e observa se existem nódulos, cistos ou má formações. Enquanto a ultrassom abdominal pode diagnosticar problemas no fígado, vesícula, rins, pâncreas e bexiga.

Os exames de sangue diagnosticam se você tem anemia, diabetes, alterações na tireóide, falha de filtragem do sangue pelos rins, se suas artérias possuem gorduras e se as células de defesas estão trabalhando. Traduza isso tudo quanto às dosagens reveladas no hemograma, na uréia, creatina, glicose, TGO, TGP, TSH, T4, colesterol e triglicérides. A coleta da urina pode indicar se você tem infecções e as verminoses são analisadas pelo parasitológico de fezes.


Aos 30 anos



Você já soma aos exames anteriores, segundo a Sociedade de Cardiologia do Rio de Janeiro, o eletrocardiograma, principalmente se você tiver histórico familiar de doenças coronárias. O eletro, como é falado, vai mostrar as arritmias cardíacas e outros distúrbios referentes ao coração. Associado a ele, o médico pode solicitar o teste ergométrico. É a hora de subir na esteira e avaliar seu condicionamento cardiorrespiratório e alguma doença arterial. Todo o exame é acompanhado e monitorado pelo cardiologista.


Inclua na sua relação também a mamografia. Muitas mulheres têm medo do exame porque ele aperta as mamas. Tenha medo do diagnóstico. O exame é rápido, simples e uma das formas mais eficazes para revelar o câncer de mama na fase inicial, aumentando as chances de cura, se tratado imediatamente.

Aos 40 anos em diante





Neste período, você poderá iniciar o climatério, ou seja, o fim do período reprodutivo. Ele irá mexer com os seus hormônios e humor também. Então, amiga, você agora só vai somar, somar e somar exames. Mas, agradeça a Deus por poder fazê-los. É nesta fase que o início de uma osteopenia e osteoporose pode ser detectada, o que representa um desgaste da massa óssea. A densitometria óssea, um raio-X, permite o diagnóstico.




E vem mais uma vez o coração. O ecocardiograma é um ultrassom que analisa o fluxo sanguíneo que passa pelas válvulas cardíacas, a anatomia e funcionamento do órgão. Pode também ser pedido pelo seu médico um ecoDoppler de carótidas para avaliar se você tem risco de sofrer um acidente vascular cerebral – um AVC.

Pensou que acabou? Ainda não. Depois dos 40 anos, sua visão não será mais a mesma e a ida ao oftalmologista será mais frequente. Não se esqueça de ir a um bom dermatologista que irá avaliar suas marcas e sinais. Este, você pode começar aos 20 anos.

Não deixe de aliar uma boa alimentação e exercício físico. Mas, o importante é você encarar com naturalidade tudo isso. Fazer a sua parte na prevenção de doenças é um dever de casa. Acrescente também bons pensamentos e lazer. 

Você não vai querer ficar uma velha ranzinza, reclamando de tudo e se afastando de todos, vai?

Um bom final de semana 
para todos.
E viva NÓS MULHERES!

Um comentário:

  1. Nossa, depois dessa trabalheira toda só dizendo:
    UAU AU AU!!!!!!!
    Bom final de semana pra tu também.
    Bjs, Sandra.

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita.