Apenas 3 milímetros, por favor !




Se existe um lugar que, se não estivermos satisfeitos, ao sair provoca  um enorme mal estar que pode durar algumas horas, dias, semanas ou até mesmo meses, se chama “cabeleireiro”. Não vamos dizer salão de beleza porque este envolve outros tratamentos que podem ir de uma simples manicure à depilação.

O fato já aconteceu comigo algumas vezes. Mas, lembro de uma vez que, eu devia ter uns 12 anos, um cabeleireiro cortou meus cabelos diferentes do modelo pretendido e eu tive uma baita enxaqueca. Aliás, eu já cheguei  em casa doente. Que trauma!  E olha que meus cabelos nem de longe lembram os de Glória Pires...




Cabeleireiro pra mim é como ginecologista, oculista, mastologista, urologista, dermatologista ou qualquer “ista” que tenhamos que visitar, porque nesta relação é preciso ter confiança – alicerçada na competência do profissional e empatia. Se, quando vamos aos “istas”, estamos buscando diagnósticos precisos e tratamentos adequados, quando necessários, no cabeleireiro estamos à procura da beleza, um conceito pessoal e abstrato, mas que satisfaça a nossa vaidade.

E assim como os “istas” aperfeiçoam-se sempre em suas especialidades, têm cabeleireiros que possuem  ótimas mãos para cortes, uns para tintura, outros para escovação e daí por diante. Daí é sempre bom termos, na manga, várias opções sem, entretanto, dispensar algum.  Como a cada dia cresce o número de bons profissionais na área, que dispõem de vários recursos e métodos para agradar a clientela, esta tarefa não se torna difícil. 



E como não podemos viver sem eles, nem que seja para cortar 3 milímetros dos fios e acreditarmos estar mudando radicalmente o visual, não poderíamos deixar de parabenizá-los no seu dia. Afinal, o que seria de nós sem aquelas mãos mágicas que deslizam sobre os nossos cabelos, nos fazendo sentir cada vez mais poderosas?

Cabeleireiros, parabéns pelo seu Dia!



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada pela visita.