Uma cabana feita de taipa




Quem nunca comeu tapioca, uma mistura da massa de mandioca prensada na frigideira com recheio de coco e outras misturas, corra para aprender a receita dessa iguaria tipicamente nordestina. Para quem já comeu e mora na Região Metropolitana do Recife ou proximidades, não pode deixar de viajar e dar uma passadinha na Cabana de Taipa, BR-232, Km 38, sentido Recife-Caruaru, município de Vitória de Santo Antão, logo após à  cidade de Bonança. Pense num lugar arretado de baum!




Logo na entrada você é recebido pela simpática Michelle, proprietária do estabelecimento, que lhe apresenta um cardápio variadíssimo com vinte e sete tipos de tapioca com recheios que vão dos tradicionais – coco e queijo, aos exóticos como delícia de abacaxi (realmente uma delícia), ameixa, prestígio, charque, carne de sol e tantos outros. E ainda tem o tapiocão cangaceiro, flor do sertão e carcará, nomes que Michelle atribuiu as suas invenções. O difícil é 
resistir e lembrar que um dia você jurou em fazer alguma dieta.





















O Cabana de Taipa é fruto do empreendedorismo de Michelle que começou vendendo tapioca numa barraquinha próxima à BR, em 2006. Depois de uma reviravolta na sua vida pessoal e afetiva, ela resolveu enfrentar o desafio e aumentar a tapiocaria. Capacitou-se pelo Sebrae,  ampliou o cardápio com almoços regionais e, desde 2009, oferece também o tradicional café da manhã, onde serve, nas panelas de barro, desde pamonha, canjica, mungunzá, coalhada caseira com mel de engenho ou abelha, aos bolos, sucos terapêuticos e chocolates. “Muitos clientes do  Cabana são pessoas que pegam à estrada cedinho e deixam para tomar café aqui”, entusiasma-se Michelle, que hoje tem a colaboração de dez funcionários, todos vestidos com trajes típicos da região.






Ao som de um forró ambiente e orquestrado, tendo por trás a vegetação nativa, o viajante pode ainda “para encher o bucho” como está indicado no cardápio, experimentar as várias formas de comer cuscuz de milho: com charque, queijo, ovo, manteiga de garrafa e catupiri (cuscuz Lampião); com calabresa, queijo, ovo, manteiga de garrafa e catupiri (Maria Bonita); além do cuscuz com carne de sol (Luiz Gonzaga) ou com queijo, presunto e molho de tomate (Dominguinhos).

E a decoração do restaurante, Michelle que se diz realizada como empresária, atribui à riqueza do artesanato local e ao carinho de muitos clientes que lhe presentearam com peças antigas, que pertenciam à fazendas e sítios. Para este mês de festa junina, O Cabana de Taipa vai ampliar ainda mais seu cardápio, promete a empresária.

Gente, vale conferir.

5 comentários:

  1. Será nossa próxima parada.

    ResponderExcluir
  2. belissima matéria... dá agua na boca só em pensar!!!
    e o local muito bonito...vou conhecer em breve!
    parabénsssss

    ResponderExcluir
  3. HUM QUE GOSTOSO!! SERIA SE OS FUNCIONÁRIOS TIVESSEM SEU TRABALHO TÃO BEM RECONHECIDO COMO A COMIDA QUE FAZEM E O ATENDIMENTO QUE PRESTAM PARA UMA JORNADA DE TRABALHO TÃO LONGA E MAU REMUNERADA. TRABALHAR É BOM MAIS A JORNADA DE 05:40 ÁS 18:00HS TORNA-SE MUITO MAIS CANSATIVA QUANDO OS DIREITOS TRABALHISTA SÃO VIOLADOS COMO HORA EXTRA,PASSAGEM E DESCONTOS ABUSIVOS E ETC, VAMOS COMBINAR BOM TRABALHO BOM SALÁRIO. O SALÁRIO MÍNIMO NÃO É PRA QUEM MERECE SÓ PARA QUEM PRECISA.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Conheço a Cabana desde o inicio e sempre vi a satisfação dos funcionários com a gerente a com a proprietária. Causa muita surpresa o ANONIMATO do comentário. Seria prudente o ANONIMO verificar a veracidade do seu equivocado comentário. Já trabalhei na Cabana... não concordo com o maldoso comentário.
      Postado por Tereza de Sampaio.

      Excluir
  4. Caros leitores,
    Este espaço é livre para comentários e eles não representam, necessariamente, a opinião da autora deste blog.
    Costumo frequentar a Cabana e o espaço é muito acolhedor e diferenciado. Quanto a relação patrão/empregador não posso avaliar, tampouco é o objetivo da matéria. Nosso objetivo é indicar lugares interessantes aos turistas. Foi isso que fiz. Sucesso para a Cabana. Estarei lá, sempre que passar pela BR-232.

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita.