Será que vai ficar alto?

Com o título “altinhos e baixinhos” a Revista Cláudia, número 2, ano 50, fevereiro de 2011, divulgou uma pesquisa sobre como medir a criança e saber sua altura, no futuro. Utilizando-me da técnica, medi meus dois filhos, que já estão com suas alturas definidas e a diferença foi de 2 e 3 centímetros.  Como a pesquisa destaca uma margem de erro de 6 centímetros, comprovei que dá certo e compartilho com vocês a reportagem.
“Em vez de especular sobre a altura dos filhos quando adultos, os pais podem usar a fórmula criada pelo endocrinologista pediátrico britânico James Tanner, na década de 1960, para calcular a medida.
Basta somar as alturas do pai e da mãe e aumentar 13 centímetros para os meninos ou subtrair 13 centímetros para as meninas. O resultado, dividido por 2, equivale a quanto a criança medirá, com uma variação de 6 centímetros para mais ou para menos.
“O cálculo não substitui as avaliações do pediatra, que deve acompanhar a curva de crescimento e investigar desvios significativos” , avisa Ruy Pupo Filho, autor do livro Manual do Bebê (Alegro).
Bom final de semana para todos. Beijão.

3 comentários:

  1. Vale lembrar que, se a criança tiver asma, o seu desenvolvimento normal é um pouco comprometido. Neste caso, deve-se colocar a criança para praticar algum esportes.

    ResponderExcluir
  2. O meu garoto tinha asma alérgica e após passar por vários esportes, realmente melhorou e hoje está comprido e nunca mais teve uma crise...

    Abraços a todos

    P.S. Fiz o teste com a formulazinha e deu certo...

    ResponderExcluir
  3. Gostei da dica.
    Bjs, Sandra

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita.