Será que tem alguém atirando a pedra?


arte/Tudo na nécessaire


Existem pessoas que acreditam que tudo que lhes acontece de ruim é fruto do mal que alguém possa ter praticado contra elas. São pessoas que vivem desconfiadas de tudo e de todos. E veem inimigos por toda parte. Geralmente, elas se tornam infelizes e, na maior parte do tempo, estão inseguras e amedrontadas.  

Por que esse sentimento existe?

Afirma Joanna de Angelis, através da psicografia de Divaldo Pereira Franco, que pessoas como esse comportamento:

“Transferem para o próximo a responsabilidade de seus insucessos e vivem descobrindo inimigos em toda parte, fugindo a uma autoanálise de indispensável lucidez.

Deambulam por caminho de maldades e acusações.

Com tal conduta, ferem, prejudicam, perturbam os outros e não se dão conta do mal a que se entregam e movimentam desavisadas.

O mal que reside em cada indivíduo, este sim, torna-a uma pessoa má, que assim se torna um elemento pernicioso no contexto social.”

Vamos pensar nisso!


Bom início de semana.


Natal em ritmo do frevo pernambucano



Por Amanda Carolina Duarte





Com a proposta de firmar o frevo como um ritmo para se ouvir durante todo o ano e não só no Carnaval, o Paço do Frevo, em Recife, realiza até amanhã (21/12) a Cantata do Paço. O espetáculo gratuito, sempre às 19 horas, conta com a apresentação da Orquestra Retratos e do Coral Edgard Moraes, com as cantoras ocupando as janelas do casario.




Foi montada uma iluminação especial, destacando os elementos cênicos e o público pode acompanhar 14 canções que vão desde as mais tradicionais do Natal até as clássicas marchinhas de Carnaval tão conhecidas pelos pernambucanos.




A beleza do evento se encontra nos arranjos das canções, que misturam batidas do frevo e maracatu. A clássica Bate o Sino foi entoada sob toques de alfaia e no alto das janelas do casario, surgiram um rei e rainha do maracatu para coroarem a celebração da cultura popular.





Ao fim, o Bonde Bloco Carnavalesco Lírico ocupou a frente do Paço, entoando marchinhas clássicas do carnaval pernambucano como Madeira do Rosarinho, contagiando todos os que estavam no local.












Fotos: Amanda Carolina Duarte


O socorro na hora exata







Você tem um kit de primeiros socorros? Não estamos falando de uma farmacinha ou uma caixinha de medicamentos que toda família tem em casa, mas de um conjunto de materiais que possam lhe socorrer num eventual ferimento, dor e até uma febre quando você não estiver em casa. Esse kit você pode ter dentro do carro, no trabalho, numa casa de praia ou qualquer outro local, mesmo que não tenha crianças.
Fazer um kit de primeiros socorros é muito fácil, mas exigirá que você reponha os objetos sempre que forem usados. Você vai precisar:
  • Gaze esterilizada para fazer um curativo
  • Esparadrapo, de preferência micropore que é hipoalergênico e ideal para peles sensíveis.
  • Uma caixinha de curativos band-aid. Existem embalagens que já contemplam curativos em vários formatos: redondo, retangular, etc. Mas, se você tem criança, aconselho usar os curativos com motivos infantis. Afinal, na hora da dor você vai precisar de todos os recursos para convencer seu pequeno a fazer o curativo.
  • Termômetro. Nada melhor do medir a temperatura para poder medicar rapidamente.


  • Uma tesoura esterilizada.
  • Algodão para limpar o ferimento. Você pode colocar em potinhos esterilizados.
  • Analgésicos. Nada melhor do que aliviar uma dor, seja sua ou de outra pessoa. Mas, cuidado na sua administração porque tem pessoas que são alérgicas a alguns medicamentos. É aconselhável perguntar qual tipo de analgésico a pessoa tem costume de tomar.
  • Antitérmicos para baixar febre.
  • Anti-inflamatórios. Dependendo do local em que você esteja, ter um anti-inflamatório em mãos ajuda bastante.
  • Methiolate ou exilir sanativo para estancar o sangue de algum ferimento.
  • Soro fisiológico. Quem usa lentes de contato ou até tem alergias o soro fisiológico é ideal para assepsia.
  • Remédios para vômitos, má digestão, gases e náuseas porque nem sempre você pode ter a disposição um chá de boldo ou erva-doce.
  • Antialérgicos.
  • Analgésico em forma de pomada como gelol que ajudará a resolver as pancadas. 
Você pode acrescentar mais itens como luvas, levando em consideração suas necessidades. Mas, a mulher deve pensar também em incluir absorventes. 

E quem disse que todo o medicamento deve ficar numa caixinha branca? A caixa que encabeça a postagem foi pintada por mim, usando a técnica da decoupagem. Apenas aproveitei uma embalagem do perfume que ganhei de uma amiga. Como tenho pena de jogar boas embalagens no lixo, resolvi reaproveitá-la. Você pode fazer o mesmo e até presentear no Natal.


Bolo de chocolate com ameixa









Dezembro é mesmo um mês corrido. Todos sabem. Agenda cheia de confraternizações, listinha de presentes para cumprir, falta de tempo para comprar, convites para aniversários e os compromissos profissionais e normais...

Mas, quem é mãe sempre aperta o tempo ali e acolá e arranja um jeito para fazer um lanchinho.

Encontrei no portalvital.com, uma receita de bolo de chocolate que leva ameixa. De cara, amei. Gosto dos dois ingredientes. Mas meu filho não gosta de ameixa. Mesmo assim, resolvi arriscar. E ele comeu porque fiz umas modificações e o gosto da ameixa apenas potencializou o do chocolate. Além disso, ao colocar muito vinho deixou o bolo com um aroma delicioso.

Usei:

1 xícara de açúcar
1 tablete de margarina (minha alteração)
4 ovos
2 xícaras de farinha de trigo sem fermento (minha alteração)
1 xícara de Maizena
1 xícara de chocolate em pó (usei Toddy)
300 gramas de ameixa secas sem caroço (minha alteração)
Mais de meia taça de vinho tinto (minha alteração. A receita original era 1 colher de sopa de rum)
3 colheres (sopa) de uvas passas (acrescentei)
3 colheres (sopa) de frutas cristalizadas (acrescentei)

1 colher (sopa) de fermento em pó.










Mãos à obra:

Primeiro fiz um doce com as ameixas + ½ xícara de água e ¼
xícara de açúcar. Deixei esfriar um pouco.

Em seguida, passei no liquidificador: As frutas cristalizadas + vinho + doce de ameixa. Reservei.










Bati o açúcar com a margarina e os ovos até a massa ficar meio esbranquiçada. Acrescentei a farinha de trigo, a Maizena, e a mistura de frutas que tinha passado no liquidificador.

Depois, coloquei o chocolate em pó, as passas (mas, antes passei na farinha de trigo para não grudarem no fundo da forma) e o fermento em pó.  







Untei a forma com margarina e farinha de trigo. Despejei a massa e levei ao forno. Retirei quando o palito saiu limpo.




Ficou delicioso!





Aproveite para fazer. É uma receita muito fácil.